Destaque, Saúde

Câncer de mama tem relação com a obesidade?

cancer-de-mama
Sim, o câncer de mama pode ter ligação direta com a #obesidade como um dos fatores ao desenvolvimento da doença. Isso acontece porque o excesso de #gordura produz hormônios, fatores de crescimento e inflamatórios. O tecido gorduroso pode transformar o hormônio produzido na suprarrenal (androstenediona) em estrona (hormônio feminino), e quanto maior o nível de estrona, maior o risco de câncer de mama.
Câncer de mamaAinda mais quando associado às características inflamatórias e de crescimento, as quais aceleram a divisão e a reprodução celular, aumentando a chance de uma replicação ser inadequada gerando célula cancerígena na mama. 
Além desses fatores que atuam na resposta inflamatória, os adipócitos secretam moléculas conhecidas como adipocinas, entre as quais a leptina e a adiponectina, que estão ligadas ao controle dos mecanismos de fome e saciedade. Na circulação sanguínea de pessoas obesas, os níveis de leptina estão mais elevados e os de adiponectina mais baixos, perfil bioquímico que favorece a formação de metástases e a progressão da doença.
A obesidade interfere, ainda, com a produção de insulina e com o fator de crescimento conhecido como IGF-1, que também contribuem para aumentar o risco do aparecimento da doença.
A forma de evitar isso é através da prevenção de uma #alimentaçãosaudável, com menos gordura, açúcar e sal; #dormirbem ( quem dorme pouco ou tem qualidade de sono ruim tem mais chance de sobrepeso); e o sedentarismo. Uma vida sedentária está relacionada a 5% das causas de morte por câncer de mama.

Veja mais artigos interessantes já escritos neste site e curta nossa página no facebook. Temos também alguns vídeos sobre diversos outros assuntos no youtube.

Câncer de mamaDra Keila Motta

Médica pós graduada em Endocrinologia, Medicina Ortomolecular e Ciência da Longevidade Humana.

Victoria Medicina e Diagnóstico
Rua Carlos Martins, 586
Jardim Camburi / Vitória
(27) 3061-4791/ 3061-4797  //  (27) 99619-9884

Acompanhe em nossas mídias sociais:


0 Comentários
Compartilhe

Keila Motta

Médica pós graduada em Endocrinologia, Medicina Ortomolecular e Ciência da Longevidade Humana.

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário.