fbpx
Saúde

Animais de estimação visitam pacientes internados e ajudam na sua recuperação

animais-de-estimacao-visitam-pacientes-internados-e-ajudam-na-sua-recuperacao

Quem tem animal de estimação e passa por uma situação de internação hospitalar sabe o quanto é difícil contornar a saudade do bichinho. Pensando nisso e ainda nos inúmeros benefícios, cientificamente comprovados, que a presença do pet pode proporcionar ao paciente, alguns hospitais capixabas abriram suas portas para receber esses visitantes tão especiais. Seguindo regras e orientações específicas, os animais podem visitar os pacientes e, além de matar a saudade, ajudar na sua recuperação.

Pioneiro no Espírito Santo nessa área, o Vitória Apart Hospital (VAH) recebeu, na semana passada, um desses visitantes de quatro patas. A cachorrinha Natali (foto) visitou sua dona, que estava internada no hospital e já recebeu alta.

Essa ação faz parte do Protocolo de Visita Pet do Hospital, uma iniciativa que visa proporcionar uma experiência individualizada e humanizada, estimular a autonomia do paciente e também trazer formas de lidar com o adoecimento. “São fundamentais os estudos científicos que comprovam os efeitos benéficos que os animais exercem sobre os humanos. Além de poder favorecer o processo de recuperação de pessoas internadas, a presença dos pets podem melhora o humor e bem-estar, reduzir a ansiedade, ajudar a encurtar a duração da internação dos pacientes ”, comentou a psicóloga Clínica e Hospitalar da instituição, Julia Arruda, que também foi a responsável pelo desenvolvimento do Protocolo, com o apoio da Gerência e Coordenação de Enfermagem, Centro de Estudos e Pesquisa (CEP) e Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH).

Segundo ela, outra vantagem é que, por serem parte do cenário familiar como qualquer outro membro, os animais de estimação conseguem reconfortar os pacientes e proporcionar um pouco da normalidade de suas vidas dentro do ambiente hospitalar.

As regras para visitar o paciente variam de acordo com cada instituição, mas de forma geral, o bichinho tem que ser dócil, possuir um laudo veterinário que ateste suas boas condições de saúde, estar com as vacinações e vermifugações em dia e ter tomado banho no dia da visita. Tudo, claro, com prévia autorização médica.

No caso do Vitória Apart Hospital (VAH), além destas orientações, a visita só é permitida para pacientes sem previsão de alta nos próximos sete dias; que não estejam em precaução de isolamento de contato, gotícula e/ou aerossol; e que não estejam internados na Unidade de Terapia Intensiva e Centro de Tratamento de Queimados.

Você sabia?
Há alguns anos, o canadense Zachary Noble, de 25 anos, pediu para receber a visita de seu cãozinho “Chase” enquanto estava internado – sem muitas esperanças – para tratar de um linfoma de Hodgkin. Após a visita escondida do cão, Zach apresentou uma surpreendente melhora e viveu por um período maior do que o esperado.

Após a morte de Zachary, sua tia fundou a “Zachary’s Paws for Healing” para atender ao último pedido do sobrinho e formar a primeira organização canadense que tornava possível a visita dos pets para seus tutores internados.

Antes mesmo do caso de Zach, em 2008, o Centro Médico da Universidade de Maryland, nos EUA, já havia criado o programa “Faithful Friends” (Amigos Fiéis) que permite a visita dos pets às pessoas internadas no hospital.

Comentários

0 Comentários
Compartilhe

Karina Santos

Assistente de Jornalismo - WelcomePlanet

%d blogueiros gostam disto: