fbpx
Circuito, Comportamento, Destaque, Negócios

Pandemia acelera a tendência de receber cuidados em casa

pandemia-acelera-a-tendencia-de-receber-cuidados-em-casa

Em agosto de 2020, a demanda no Brasil pelo serviço de atendimento domiciliar foi 20% maior quando comparada ao mesmo período do ano anterior

Em meio ao cenário de pandemia e superlotação em hospitais, o setor de Atenção Domiciliar, mais conhecido como home care, tem demonstrado um papel ainda mais importante para a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil. Esse tipo de serviço oferece desde internação domiciliar, a prevenção e tratamentos de doenças, administração de antibióticos, troca de curativos, reabilitação e até dentista, para todas as fases da vida.

De acordo com a diretora médica da Pronep Life Care – marca do grupo Sodexo, e pioneira no serviço de Atenção Domiciliar no país, Rosana Pais, a desospitalização segura é uma tendência mundial, que reflete diretamente na liberação dos leitos hospitalares. Ela explica que, “desospitalizar” significa dar continuidade ao tratamento em casa, preservando a qualidade, tecnologia e conhecimento clínico do paciente.

Segundo a médica, em agosto de 2020, a demanda de brasileiros que buscaram receber cuidados no domicílio foi 20% maior quando comparada ao mesmo período do ano anterior. “Os cuidados com a saúde estão em plena transformação. Cada vez mais os médicos vão ao encontro do paciente. Os próprios profissionais de saúde valorizam esta opção, por acreditarem ser uma solução que contribui para a liberação de leitos hospitalares e até mais segura – especialmente em tempos de pandemia, que acabou acelerando essa tendência”, afirma.

A especialista elenca algumas das vantagens em adotar o serviço: “no lar, os riscos de astrogenias, eventos adversos e infecções são menores, pois o cuidado é feito a partir das necessidades específicas de cada paciente”, avalia. Além da praticidade e comodidade para o paciente, outro ponto positivo destacado por Rosana é a participação da família – um fator que pode tornar o tratamento menos angustiante e acelerar a recuperação. “Há otimização de tempo e diminuição de reinternações desnecessárias”.

Saiba mais

Com base no Censo 2019/2020 do Núcleo Nacional das Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar (Nead), realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o setor teve um aumento de 22,8% no país – o número de estabelecimentos saltou de 676, em 2018, para 830 em 2019.

A Fipe estima ainda que, caso o setor de Atenção Domiciliar encerrasse seus serviços, seriam necessários 20.763 leitos hospitalares adicionais ao ano para os atendimentos que hoje são supridos pela atenção domiciliar. Esses leitos representam 4,87% do total de leitos hospitalares do país. Vale lembrar que em época de pandemia, liberar leitos de hospitais é fundamental para o tratamento da Covid 19.

Expansão

Desde 2009, a Pronep Life Care está presente no Espírito Santo e sua atuação só cresce na região. Ao longo dos seus quase 30 anos, a empresa pioneira no serviço de Atenção Domiciliar (home care) no Brasil já cuidou de mais de 35 mil vidas. Atualmente, ela atende mais de 2 mil pacientes, diariamente, em São Paulo, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto (SP) e Espírito Santo. Em 2018, passou a integrar o grupo Sodexo, a maior empresa do mundo em serviços de qualidade de vida.

Para 2021, o desafio da empresa é aumentar em 25% o número de pacientes atendidos no Espírito Santo – atualmente, a unidade representa cerca de 10% do total da receita da empresa no Brasil e tem forte potencial para ganhar ainda mais relevância. “Tivemos um forte crescimento de faturamento de dois dígitos no Ano Fiscal de 2020, em relação ao de 2019, alavancado por um número de pacientes em atendimento 45% maior de um ano para o outro”.

A Pronep atua diretamente no cuidado e atenção com as mais variadas necessidades: internação domiciliar especializada em procedimentos técnicos e maior complexidade, reabilitação, assistência domiciliar por equipe multidisciplinar, além de curativos, administração de medicamentos e outros procedimentos, e também os cuidados paliativos. “Todo o serviço prestado é feito por uma equipe altamente qualificada e especializada, que segue nosso propósito de fazer o bem: ouvir, sentir e cuidar”, conclui.

 

Comentários

0 Comentários
Compartilhe

Maria Cardoso

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: