fbpx
Circuito, Comportamento, Destaque, Saúde

Sinais que podem indicar que seu filho precisa de óculos

sinais-que-podem-indicar-que-seu-filho-precisa-de-oculos

>> As aulas estão prestes a serem retomadas e fazer o check up da visão é importante, pois criança que não enxerga bem rende menos na escola.

As aulas estão prestes a começar, e para que a criança aprenda da maneira esperada é fundamental estar enxergando bem. De acordo com estimativas do Hospital de Olhos de Vitória, o fato no ano passado ter sido de pandemia fez com que muitas crianças não visitassem o oftalmologista, porém é importante lembrar que a miopia, o astigmatismo e a hipermetropia são os problemas de vista mais comuns em crianças e bebês e de acordo com a Academia Americana de Oftalmologia, estes problemas afetam mais de 20 por cento das crianças em idade escolar.

A oftalmologista do Hospital de Olhos de Vitória, Hanna Teodoro, disse que alguns sinais são característicos de que existe algum problema nas vistas, como estudantes que costumam apertar ou esfregar os olhos com frequência, vivem com os olhos irritados, avermelhados ou lacrimejando e piscam muito ou franzem a testa para olhar à distância.

“Crianças que se queixam de tonturas, náuseas, dor de cabeça ou sensibilidade excessiva à luz; também merecem atenção e uma nova visita ao oftalmologista. Crianças míopes não enxergam bem de longe e, por isso, podem evitar atividades esportivas que exijam esta habilidade”, alertou a médica.

Hanna também alertou sobre as crianças que andam com cuidado excessivo, esbarram ou tropeçam com facilidade. Elas também podem apresentar algum tipo de deficiência visual que precisa ser investigada.

Os pequenos que possuem alguma dificuldade de enxergar não diagnosticada e não tratada poderão apresentar dificuldades de aprendizado e se sentir desestimulados para estudar, pois essas são algumas consequências geradas pelos problemas de vista.

A médica do Hospital de Olhos ainda alertou sobre a s crianças extremamente tímidas, muitas vezes a causa da timidez excessiva é justamente o problema nas vistas. O fato de não enxergar direito provoca tanta insegurança que o pequeno (a) não se sente à vontade para conversar e desenvolver as amizades no ambiente escolar.

É importante lembrar que os pais devem estar atentos e em conversa com a escola, pois as crianças, muitas vezes, não sabem que enxergam mal. Algumas delas só percebem o problema quando são alfabetizadas: ou porque não veem a lousa direito ou porque sentem dores de cabeça ao estudar. Antes disso, a criança pode achar que enxergar embaçado ou que não ver o que está mais longe é normal.

Comentários

0 Comentários
Compartilhe

Karoline Fabroni

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: